quarta-feira, 13 de maio de 2015

Butão - Do país mais feliz do mundo ao país mais orgânico do mundo











O Butão (Terra do dragão), oficialmente o Reino do Butão, é um país interior localizado no sul da Ásia, no extremo leste dos Himalais. 
Este pequeno reino, de apenas 750 mil habitantes é considerado o país mais feliz do mundo. Depois de substituir o Índice de Desenvolvimento Humano (o famoso IDH), pelo Índice de Felicidade Interna (FIB), passando a privilegiar a felicidade de seus habitantes, este país asiático volta a surpreender-nos pela positiva, pois poderá vir a ser o primeiro país do mundo a permitir somente agricultura orgânica.







Esta decisão será posta em prática a partir de 2020, quando todos os alimentos produzidos no país deverão ser provenientes de práticas de agricultura biológica. 
Grande parte das plantações do país já são orgânicas, graças aos altos custos dos produtos artificiais na região.
A iniciativa, que  proíbe o uso de pesticidas e agrotóxicos químicos, foi do ministro da agricultura Pema Gyamtsho, que ainda declarou que o país pretende exportar alimentos naturais para China, Índia e outros países vizinhos.



A Agricultura Biológica é o termo frequentemente usado para designar um dos sistemas  que visa a produção de alimentos saudáveis e fibras têxteis de elevada qualidade, ao mesmo tempo que promove práticas sustentáveis e de impacto positivo no ecossistema agrícola, não permitindo o uso de produtos químicos sintéticos, tais como fertilizantes químicos e agrotóxicos que deixam resíduos químicos nos alimentos, nem organismos geneticamente modificados, seguindo os princípios da agricultura sustentável. Procurando assim, através do uso adequado de métodos preventivos e culturais, tais como as rotações de culturas, os adubos verdes, a compostagem, as consociações e a instalação de sebes vivas, entre outros, fomentar a melhoria da fertilidade do solo e a biodiversidade.



Bem que todos os países podiam seguir este exemplo e transformar o nosso mundo num mundo mais orgânico.











Sem comentários:

Enviar um comentário